"Ele não esta aqui"

           Eu copio

     

Sim , eu copio

“O que foi, será.

O que se fez, se tornará a fazer.

Nada há de novo debaixo do sol!” ( Eclesiastes,1:9)

 

Copio pra valer. Minhas telas fazem um mash-up de referências, meu trabalho é um liquidificador de ideias e imagens, de histórias e da História. Sim, eu copio Leonardo da Vinci e aplico na Monalisa as caretas dos memes da Internet. Sim, eu copio uma tela de Van Eyck pintada lá no século XV, e acrescento o Mutley rindo no pé do casal de nobres. Sim, eu faço uma ciranda com figuras de Picasso, Matisse e Basquiat, e boto um Smurf para conversar com o Nu Azul de Matisse – muito lógico, não?

 

Faço isto desde criancinha. Com o tempo, fui copiando tudo aquilo que caía na minha mão, nesse grande acervo da humanidade, e fui aos poucos construindo uma identidade – bem maleável, é verdade, mas suficiente para me manter de pé. Descobri que, copiando de tudo ao mesmo tempo, de Aristóteles a Martha Stewart, estava garimpando ideias e exercendo meus únicos poderes, o de escolher e combinar.

 

Existem tantos artistas magníficos. Com a tecnologia atual, as obras e ideias ficam a um clique de distância. Igualzinho a um DJ, vou sampleando as minhas fatias de admiração; como um barman, vou criando drinques novos misturando as bebidas da prateleira.

 

Por exemplo: nos anos 50, os americanos criaram um personagem de cartoon – Bert, the Turtle – que ensinava às crianças o que fazer em caso de ataque nunclear: “duck and cover!”, ou seja, abaixar e se cobrir. Copiei o Bert fazendo uma ponte com as tentativas de emplacar a SOPA, como se fosse possível represar a disseminação de tudo pela internet. A SOPA é o Bert de hoje! Quem quiser, que se abaixe e se cubra. Pois eu não: eu copio.

 

Copio! Copio tudo!!! E ainda quero saber quem foram os ídolos dos meus ídolos, o que leram, como viveram, por que escreveram, pintaram, pensaram. Quero me aproximar ao máximo de como criaram e a quem, eles por sua vez , copiaram.

 

Nesta série, não busco originalidade. Eclesiastes já disse na Bíblia – desiste, menina. Busco, sim, a escolha acertada: saber direitinho quem é aquele que vale a pena ser copiado. E você? Você copia?

 

 

Denise Araripe

(c) Denise Araripe 2017